Confira a estreia da coluna Perfil do Condômino com Oswaldo Bicho

Caraguatatuba 09 de agosto de 2021

Nesta segunda-feira estamos estreando a coluna "Perfil do Condômino"!

Todo o mês vamos apresentar uma pessoa do condomínio para entender e conhecer um pouco mais do CCVT e seu pessoal, afinal, como dizia o poeta aclamado Manoel de Barros "nosso quintal é maior que o mundo". Então vamos saber qual a importância do condomínio na vida das pessoas que aqui vivem.

Começamos com o perfil do Sr. Oswaldo Bicho. Ele que é avesso à fotos compensou numa entrevista super interessante! Confira:

Condômino há 36 anos, Oswaldo Bicho está com 80 anos, e desde o início da pandemia adotou o CCVT como sua casa principal.
Frequentador do Condomínio Costa Verde Tabatinga há 39 anos, quando o número de casas ainda era pequeno. “Eram umas 80 a 100 casas. Hoje são umas 400. Tinha o Hotel e o prédio pequeno de dois andares ali perto. O primeiro Gaivotas estava sendo construído. Não existia a Praça 2 e nem os demais prédios”, relembra.

Ele viu tudo acontecer, crescer e se desenvolver. Vir para Caraguatatuba é como “vir para o paraíso”. O Condomínio tinha estrutura modesta e a Rodovia dos Tamoios ainda era pista única.

Oswaldo lembra que o Hotel da Tabatinga sempre foi muito bonito, com estrutura de madeira, e as casas na beira da praia eram térreas com no máximo 280m2. “Era tudo mais aberto e espaçoso. Também havia um campo de golfe funcionando, os recuos eram maiores, e a visão era um pouco mais limpa”, revela.

Ele costuma vir com a família pra Tabatinga. “Mesmo na alta temporada, aqui costuma ser um lugar tranquilo e menos cheio. Uma praia quase que exclusiva”, opina.
Segundo Oswaldo, hoje o CCVT tem ótima infraestrutura e os condôminos que compram casa aqui, não se arrependem. “Vivo momentos de alegria aqui. Fiz muita amizade boa... Não sou o único que estou por mais de 30 anos aqui. Quando venho pra cá, não quero mais ir embora”, confessa.

O CCVT é mais que um lugar especial para Oswaldo Bicho. “Faz parte da minha vida. É um Condomínio para “estar” e “curtir” a família e os amigos. Um lugar tranquilo, longe do agito das grandes cidades”, finaliza.